Do nosso blog

inclusão social

4 coisas que você acha que sabia sobre inclusão social

A exclusão social é sinônimo de desigualdade e pobreza

Enquanto a desigualdade e a pobreza são resultados, a exclusão social é tanto um resultado quanto um processo. A exclusão social é muitas vezes mais do que a pobreza e, em alguns casos, não se trata de pobreza alguma. Além disso, embora conceitos como pobreza e desigualdade frequentemente tenham condições materiais associadas a eles, a inclusão social é, em grande parte, sobre aspectos não materiais da vida de uma pessoa. Tomemos por exemplo um homossexual hipotético vivendo em um bairro rico. Ele pode não ser pobre, nem pode ser afetado pela desigualdade, mas certamente é excluído e, em alguns países, corre risco de morte. A identidade de uma pessoa pode ser um marcador primário de exclusão.

A inclusão social é o outro lado da exclusão social

podem determinar quem

Embora pareça lógico e intuitivo, a inclusão não é necessariamente o outro lado da exclusão. Aqui está o porquê.
A exclusão social ocorre quando as pessoas são sistematicamente impedidas de participar da sociedade. Mas indivíduos e grupos podem ter que participar de mercados, serviços e espaços em condições desfavoráveis. Isso é chamado de “inclusão adversa”. Por exemplo, os imigrantes podem ser incluídos no mercado de trabalho do país anfitrião, mas em condições de trabalho muito precárias e por um salário menor do que o pago aos residentes locais. Tomemos o caso dos ciganos que fazem parte da força de trabalho, mas recebem menos. Os homens ciganos têm taxas de participação da força de trabalho mais elevadas do que o grupo maioritário na Bulgária, Roménia e Sérvia, embora os seus salários médios sejam apenas 40-70% dos homens não ciganos. Se você pode chamar isso de inclusão, então é inclusão sob termos muito desvantajosos.

A inclusão social é principalmente uma questão dos países em desenvolvimento

Desafios relacionados à exclusão social não são distintos dos países em desenvolvimento. Pessoas de todo o mundo enfrentam exclusão, discriminação ou pobreza crônica. Em muitos países desenvolvidos, o discurso em torno dos imigrantes e as restrições para que eles tenham acesso a mercados e benefícios é altamente debatido. Quase todos os países europeus estão lidando com questões de inclusão por causa de sua necessidade de trabalho estrangeiro e, ainda assim, os imigrantes são frequentemente discriminados. Escolha a maioria de qualquer país e você encontrará questões de inclusão nunca totalmente resolvidas ou novas em constante emergência.

 

Devemos contar apenas com indicadores objetivos / econômicos ao medir a inclusão social

Cada vez mais, medidas subjetivas (de felicidade, atitudes e percepções, por exemplo) ganharam interesse entre os formuladores de políticas em todo o mundo. Eles são úteis para diagnosticar a inclusão social e acompanhar o progresso ao longo do tempo. E se analisados ​​em conjunto com indicadores objetivos, eles podem explicar por que algumas pessoas ficam de fora do progresso.

As atitudes são importantes porque são um barômetro do comportamento potencial das pessoas. Atitudes e percepções podem determinar quem é excluído e incluído na sociedade e como. Quando certas atitudes se generalizam, elas podem afetar o modo como as pessoas e as instituições tratam os outros e a forma como as políticas são implementadas ou até mesmo concebidas.